11 de junho de 2010

Exegese, Hermenêutica e Homilética

O QUE É EXEGESE ?
O processo pelo qual o intérprete visa o texto bíblico em busca de sua história e do seu sentido primeiro.
O papel da exegese é através da consciência de onde veio buscar interpretar o sentido que o texto teve no seu contexto e como ele pode servir para mim hoje.
Na exegese bíblica busca-se estabelecer o significado do texto e realizar uma averiguação subjetiva dos resultados, procurando desenvolver métodos para superar as dificuldades encontradas na compreensão de um texto bíblico. A exegese deve evitar soluções simplistas, mas seguir rumos históricos e críticos. Contudo, as diferentes formas de leitura se distinguem pela finalidade e pela intensidade do estudo, pelo grau de reflexão, etc.
Exegese é diferente de "eisegese", neste processo o interprete projeta sobre o texto as suas próprias ideias.
O QUE É HERMENÊUTICA ?
É a ciência da interpretação (busca o recurso da interpretação do texto). Ciência que objetiva a compreensão dos sentidos que marcam um texto. A Bíblia não pode e nem deve ser interpretada ao bel-prazer. A interpretação bíblica requer princípios aceitos pela ortodoxia bíblica.
Não esqueça os livros lemos para saber o que tem na alma do autor, a Bíblia lemos para saber o que temos na nossa alma.
A partir da hermenêutica percebemos que há uma distancia entre texto e leitor:
O QUE É HOMILÉTICA ?
A Homilética é ciência que ensina como preparar e comunicar sermões, a arte de pregar. A homilética é um instrumento que ajuda o pregado a organizar os pensamentos de tal forma que facilita a exposição do sermão, porém de forma alguma anulará a inspiração do Espírito Santo. A preleção nos possibilita diferentes formas e possibilidades de elocução Homilética. A Homilética envolve toda a pregação e a liturgia do culto. "O conhecimento da forma ao corpo do sermão, enquanto que a unção do Espírito é a vida deste corpo" IIPe.3,18.
A palavra homilética vem do grego, "homiletike", e significa ensino, conversa, assim nos dias apostólicos a pregação cristã era feita nas casas em forma de conversação.
É preciso atentar que pregar não é apenas fazer discurso, mas é falar em nome daquele que nos enviou – Deus ICo.1,21; Is.52,7; Rm.10,15 . O conceito bíblico de pregação é o anuncio das Boas Novas do Evangelho. Para a proclamação do kerigma, isto é, da mensagem que deve ser obtida na dependência do Espírito Santo, sabendo-se que, quem prega fala da parte de Deus. Outra questão relevante refere-se à vida do pregador. Aquele que prega necessita que sua vida seja coerente com aquilo que ele fala. Segundo Josué Gonçalves "VIVER PREGANDO E PREGAR VIVENDO", as nossas atitudes dizem muito mais que nossas palavras. A credibilidade e a autoridade do pregador esta no viver o que prega e isto significa que primeiro a mensagem fez efeito na nossa vida e podemos falar com convicção, ser testemunha, oferecer algo provado e aprovado, caso contrário corremos o risco de agir com hipocrisia. Por exemplo, um pregador ministra sobre harmonia familiar e a palavra não condiz com sua vida prática, corre o risco de ser desacreditado.
Além disso, para ser bem sucedido neste ministério é preciso ser chamado por Deus, isto é, vocacionado para esta obra Ef,4,11 "Ele mesmo deu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, outros para pastores e mestres". Todos os salvos foram chamados com uma vocação, porém existe a chamada especifica. Para ser um bom obreiro é preciso compreender sua chamada e a sua vocação.
A prática do exercício da pregação exige sacrifícios, tais como oração, estudo, dedicação, comunhão, entre outros. Devido este esforço muitos tem se acorvadado e negligenciado a tarefa. Que Deus levante em nosso meio, homens e mulheres com a disposição do apóstolo Paulo, com intrepidez e compromisso. Assim sendo, o Evangelho continuara transformando e abençoando vidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou deste artigo? Lembre-se que a sua opinião poderá edificar e até influenciar outros leitores do BLOG.