4 de janeiro de 2011

Rei Acabe e seu casamento com Jezabel


Rei Acabe – Reinou 21 anos, entre 874 a 853 aC

A história do Rei Acabe, na Bíblia, encontra-se entre os capítulos 16:28 e 34:54 de I Reis. Na história de Israel ele merece um destaque especial não pelas suas virtudes ou pelo que fez de bom, mas pelos seus defeitos e fraquezas, bem como pelo que fez de mau.
"E Acabe, filho de Onri, começou a reinar sobre Israel no ano trigésimo oitavo de Asa, rei de Judá; e reinou Acabe, filho de Onri, sobre Israel em Samaria, vinte e dois anos. E fez Acabe, filho de Onri, o que era mau aos olhos do Senhor, mais do que todos os que foram antes dele" - (I Reis 16:29-30 ).
Dele se diz ter sido "um rei politicamente forte e muito poderoso, mas muito fraco na moralidade pessoal".
De seu pai, o Rei Onri, está escrito que "fez pior do que todos quantos foram antes dele", todavia, Acabe conseguiu superar seu pai, em maldade.
Da história de Acabe não se pode dissociar a história do Profeta Elias, este, como um dos maiores personagens bíblicos do bem.
Portanto, dois homens com duas formas antagônicas de viver, e vivendo numa mesma época.
Elias, conforme veremos, foi contemporâneo de Acabe, Jezabel, Acazias, Obadias, Jeú e Aazael.
O casamento de Acabe com Jezabel
"E sucedeu que como se fora coisa leve andar nos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, ainda tomou por mulher a Jezabel, filha de Etbaal, rei dos sidônios; e foi, e serviu a Baal, e se encurvou diante dele" - ( Reis 16:31 ).
Jezabel, tal como aconteceu com o Rei Acabe, ficou famosa não pelo que fez de bom, mas pelo que fez de mau. Portanto, uma má fama.
Ela era uma princesa, visto ser filha de Etbaal, rei de Sidom e sumo sacerdote de Baal.
Sidom – sua localização
Sidom, ao lado de Tiro, era uma das duas maiores cidades-estados da Fenícia.
Queremos destacar, ainda, que entre Tiro e Sidom, ficava Serepta e estava mais próximo de Sidom. Esta região era governada por Etbaal, pai de Jezabel.
O conhecimento geográfico é útil porque ficamos sabendo que, enquanto, por ordem Jezabel e Acabe, o Profeta Elias era procurado pelos "quatro cantos", dentro e fora de Israel, Deus o escondeu na própria terra de Jezabel.
Deus não o escondeu numa fortaleza, numa montanha inacessível, mas na casa de uma viúva, onde ele hospedou-se, descansou, multiplicou o azeite da botija e a farinha da panela, bem como ressuscitou o filho da mesma.
Deus pode esconder seus filhos até numa cidadela inimiga e nem o próprio Satanás os encontra.
Ele escondeu Elias, em Serepta, na Fenícia, terra de Jezabel; Ele escondeu o menino Joás, por seis anos, no próprio templo, bem próximo do palácio da Rainha Atalia que mandara matar todos os descendentes da família real. Joás foi o único que escapou.
Quando Deus esconde, nem Satanás encontra. Acredite nisto!
No caso de Elias, jamais Jezabel poderia imaginar que ele estava escondido na sua própria terra, na terra governada por seu pai, Etbaal. Portanto, Deus tirou Elias do território de Israel, levando-o para a Fenícia.
Os antigos hebreus davam o nome de Canaã, à Fenícia, e seus habitantes eram chamados de cananeus, um povo camita, ou seja, descendente de Cão, filho de Noé.
Portanto, quando Jesus expulsou o demônio da filha daquela mulher cananeia, ele estava fora de Israel, ou seja, estava na Fenícia, terra dos cananeus -
"E, partindo Jesus dali, foi para as partes de Tiro e de Sidom. E eis que uma mulher cananeia, que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoninhada"- (Mateus 15:21-22 ).
A Fenícia, ao norte de Israel, ocupava o território hoje ocupado pelo Líbano. Assim, sabemos que Jezabel, a terrível, era uma princesa cananeia, natural de Sidom.
Sidom era uma cidade antiga e rica, edificada sobre um promontório que entra no Mar Mediterrâneo, ao norte de Nazaré, cidade onde Jesus foi criado.
O "deus" Baal reinava absoluto em todas as terras dos cananeus, inclusive, em Sidom, onde o pai de Jezabel, além de rei, era sumo sacerdote de Baal.
O Rei Acabe fez muitas alianças com reis gentios e, certamente, seu casamento com a Princesa Jezabel foi fruto de uma aliança política entre Acabe e o Rei Etbaal.
Não se deve pensar que Acabe foi um rei monogâmico, visto que, como ainda veremos, 70 filhos de Acabe foram mortos em Samaria, por ordem de Jeú –
"Sucedeu, pois, que, chegada a eles a carta, tomaram os filhos do rei, e os mataram, setenta homens, e puseram as suas cabeças nuns cestos, e lhas mandaram a Jezreel. E um mensageiro veio e lhe anunciou dizendo: Trouxeram as cabeças dos filhos do rei. E ele disse: Ponde-as em dois montões à entrada da porta, até amanhã"- (II Reis 10:7-8 ).

Um comentário:

  1. É amigo e irmão Eduardo, que universo a Universal vive?
    Falta pouco para voltar os sacrifícios dentro da igreja, só falta o templo, aliás, na verdade o templo já está sendo construído, então, não falta mais nada!!!
    O Sangue de Jesus tem poder e que Deus santifique seu nome no meio da sua igreja, com certeza isso não é cristianismo nem aqui e nem China!!!

    ResponderExcluir

O que você achou deste artigo? Lembre-se que a sua opinião poderá edificar e até influenciar outros leitores do BLOG.